Teste cego: você é capaz de ouvir diferença entre wave e mp3?

Já oOuça a diferençauvi muitas coisas sobre o formato MP3, tais como: “MP3 perde muita qualidade…” “de nada adianta gravar com o melhor microfone se, no final, o arquivo será convertido para MP3…” “os arquivos em WAV estavam soando bem melhor…” dentre outras coisas.

A questão é: será que conseguimos distinguir os mesmos trechos musicais, tendo como única diferença entre eles o fato de um estar em MP3 e o outro em WAV, usando apenas os ouvidos (não os olhos)?

Bem, isso é o que vamos descobrir neste teste cego.

Marque as suas respostas e depois confira no gabarito que está no final desta página.

Boa “sorte”!

ATENÇÃO:

1 – Os arquivos em WAV (44.100Hz / 16bits) foram extraídos dos CDs originais através do programa Sound Forge e depois convertidos para MP3 (128Kbps) através do mesmo programa. Escolhi o padrão de 128 Kbps por ser o formato mais difundido na web.

2 – Ouça com monitores de áudio ou fones de ouvido descentes. A diferença, caso perceptível, é muito sutil. Não adianta nada fazer o teste ouvindo pelo alto-falante do seu notebook, por exemplo. Mas, em todo caso, você pode experimentar…

3 – Como só temos duas opções em cada questão, a possibilidade de acertar por pura sorte é muito grande (50%). Por isso, não se anime muito se acertar a metade das questões…

4 – Embora as questões sejam reais, não pretendo provar nada com este teste. Ele é somente um convite à reflexão: será que estou ouvindo com os ouvidos?

5 – Dependendo da velocidade da sua conexão, as músicas podem ficar travando. Se isso acontecer, espere o carregamento completo e ouça novamente sem interrupção.

Primeira questão:

 WAV no player de cima e MP3 no player de baixo.
MP3 no player de cima e WAV no player de baixo.

Segunda questão:

WAV no player de cima e MP3 no player de baixo.
MP3 no player de cima e WAV no player de baixo.

Terceira questão:

WAV no player de cima e MP3 no player de baixo.
MP3 no player de cima e WAV no player de baixo.

Quarta questão:

WAV no player de cima e MP3 no player de baixo.
MP3 no player de cima e WAV no player de baixo.

Quinta questão:

WAV no player de cima e MP3 no player de baixo.
MP3 no player de cima e WAV no player de baixo.

Sexta questão:

WAV no player de cima e MP3 no player de baixo.
MP3 no player de cima e WAV no player de baixo.

 

RESPOSTAS

Clique aqui para conferir as respostas

E então? Qual foi o seu resultado? Deixe seu comentário abaixo!

  • Romano Silva

    Acertei 50% (3, 5 e 6), ou seja, chutei 🙂

    A que eu acho que fiz mais conscientemente foi a 6a. Acho que o baixo tinha mais presença no WAV do que no MP3.
    O restante foi puro sentimento.

    Grande abraço,
    Romano

  • Rodrigo Paixão

    Não consegui detectar a diferença entre as gravações em nenhuma das opções.

  • adierbal

    Acertei 4, mas confesso que foi chute pois a diferença é muito sutil.

  • Ludwig Calixto

    Eu, sinceramente, não consigo ouvir diferença nenhuma…

  • Caio Soares

    Exato.
    Na 6a a presença do baixo foi muito mais perceptível no WAV.

  • Não sei se estou sendo influenciado por vocês, mas já comecei a ouvir algumas sutis diferenças…

  • Wr.Soccer

    acertei 2 kkkk, considerando que o WAV normalmente é 1400/kbps contra 128/kbps do mp3 me surpreendi! só de ouvido realmente é difícil perceber a diferença, com um mp3 de 320 kbps seria mais difícil ainda, fora que mp3 ocupa muito menos espaço… mas sera que em alto-falantes ou caixas, por exemplo num club, seria igualmente difícil de notar?

  • Bruno Lopes

    Diferença muito sutil, tive que escutar várias vezes. Acertei 4. Tive que apelar para meu problema de tinitus que me incomoda se escutar som com distorção então só percebi quando aumentei o volume.

  • Denner Gouveia

    Caraca, acertei todas. Trabalhei 10 anos quase que 18 horas todo dia com conversão de cd para mp3, mas já fazem 7 que parei. Mesmo assim consegui detectar as micro diferenças. Quem fez os áudios teve muito cuidado na conversão, parabéns. Os conversores de hoje trabalham bem melhor que os pioneiros. Mas o aacplus, acredito eu, será um substituto difícil de se bater. Aguardemos o futuro.